DEPOIS DE SE CASAR COM BILIONÁRIO, PRINCESA SAUDITA TEM QUASE 1 MILHÃO DE DÓLARES EM JOIAS ROUBADOS

A princesa Ameera Al-Taweel, da Arábia Saudita, disse “sim” ao bilionário e compatriota Khalifa bin Butti al-Muhairi, de 39 anos, no dia 9 de setembro, durante uma cerimônia discreta porém cheia de pompa em Paris. No entanto, o casamento de conto de fadas não teve um final feliz.

Hospedada no Ritz, um dos hotéis mais badalados da cidade – onde as diárias mais baratas saem por R$4.500 – a princesa teve quase um milhão de dólares em joias roubados, diz o Daily Mail.

O caso ainda está sendo investigado pela polícia francesa, e o roubo foi relatado na segunda-feira após o casamento – três dias depois que as jóias desapareceram. Segundo o jornal, elas não estavam no cofre do quarto, e o caso agora marca o segundo assalto do hotel este ano.

Oprah Winfrey e Gayle King estavam entre os presentes da cerimônia, que foi feita às escondidas, com fotos e gravação proibida para os convidados – que até tiveram que assinar um acordo de não-divulgação. A apresentadora se uniu à elite saudita e a vários funcionários da ONU que trabalharam com a princesa Ameera em seus muitos esforços filantrópicos ao longo dos anos.

A noiva, de 34 anos, foi casada com o príncipe Al-Waleed bin Talal, um membro da família real saudita que era 28 anos mais velho que ela. A princesa Ameera se tornou a quarta esposa do príncipe Alwaleed em 2008, mas os dois se separaram amigavelmente em 2013, com o casal fazendo manchetes quando estavam entre os poucos convidados a participar de outro casamento real – o do príncipe William e Kate Middleton, a duquesa de Cambridge.

A cerimônia foi realizada no castelo do século XVIII, Vaux-Le-Vicomte, nos arredores de Paris. É o mesmo local onde Eva Longoria se casou com Tony Parker e foi onde o casamento mais caro do mundo rolou, entre o banqueiro londrino Amit Bhatia e a noiva Vanisha Mittal, filha do magnata indiano Lakshmi Mittal numa cerimónia que custou 60 milhões de dólares.

Princesa progressista

A princesa Ameera tinha apenas 18 anos quando conheceu seu primeiro marido, a quem ela entrevistou para um jornal da escola. Ela foi criada em Riad por sua mãe e avós, mas tudo mudou com a idade de 25 anos quando ela se casou e fez oficialmente parte da família real saudita.

O príncipe Alwaleed não era apenas um rei na época, mas também uma das 50 pessoas mais ricas do mundo, com um patrimônio líquido de mais de US$18 bilhões. Depois de casar, a princesa se formou em administração e negócios e começou a trabalhar de perto com pessoas como os Clintons, a Rainha Rania da Jordânia e os membros da monarquia britânica sobre o que tem sido sua principal causa nas últimas duas décadas: os direitos das mulheres no Oriente Médio.

Quando ela e seu marido acabaram se separando em 2013, a princesa Ameera disse que ele ainda era seu melhor amigo e mentor, enquanto continuava com seus esforços filantrópicos. O príncipe Alwaleed foi recentemente preso em um caso anticorrupção autorizado por seu primo, o príncipe herdeiro, e preso no Ritz-Carlton Ritz Carlton por 83 dias.

Ele é um dos membros mais progressistas da família real, apoiando plenamente os direitos das mulheres e até mesmo desafiando as ordens de sua família. Ele deu um cheque de US$10 milhões para Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova York, depois dos ataques de 11 de setembro.

O novo marido do príncipe Ameera também faz parte de uma das famílias mais ricas da Arábia Saudita e se dedica a empreendimentos filantrópicos. Com apenas 39 anos, ele tem um patrimônio de mais de US$ 2 bilhões e fundou o grupo de investimentos KBBO, diz o jornal britânico.

Fonte: https://revistamarieclaire.globo.com/